Blog UOL Carros http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br Blog produzido pela equipe de UOL Carros com informações, análises, curiosidades e bastidores do mundo automotivo. E, se possível e cabível, com pitadas de bom humor. Wed, 07 Jun 2017 23:14:05 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 UOL Carros no Youtube! Inscreva-se, curta, compartilhe e fale com a gente http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/06/07/uol-carros-no-youtube-inscreva-se-curta-compartilhe-e-fale-com-a-gente/ http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/06/07/uol-carros-no-youtube-inscreva-se-curta-compartilhe-e-fale-com-a-gente/#respond Wed, 07 Jun 2017 22:05:38 +0000 http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/?p=4489

Amigos leitores de UOL Carros, viramos Youtubers!

Agora também temos um canal no Youtube para que vocês possam interagir com a gente, curtir nossos vídeos e descurtir também se for ruim ficar por dentro de todas as novidades do setor automotivo.

Esse é o link do UOL Carros no YouTube. Nunca pedimos nada, então: cliquem e inscrevam-se!

Fiquem à vontade para comentar, criticar e recomentar a parentes, amigos e familiares. Contamos com o carinho e a audiência de vocês!

]]>
0
Sabe por que ninguém quer comprar o novo Honda NSX? http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/06/04/sabe-por-que-ninguem-quer-comprar-o-novo-honda-nsx/ http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/06/04/sabe-por-que-ninguem-quer-comprar-o-novo-honda-nsx/#respond Sun, 04 Jun 2017 07:00:48 +0000 http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/?p=4479

NSX na pista de testes de Tochigi (Japão): um baita supercarro, mas 0 preço…

Essa é uma das histórias da semana da agência Bloomberg: “O Acura NSX 2017 está nas ruas há um ano, mas há grandes chances de você não ter visto nenhum por aí…. ele foi ignorado… Que pena. Porque depois de testar uma versão de US$ 204.600 desse carro, posso dizer que ele mais do que merece ser considerado na categoria ostentação do Audi R8, do Mercedes AMG GT e até do McLaren 570S”, diz o texto, que você pode ler completo aqui.

Mas quer saber o motivo do público americano ter ignorado o Honda NSX, que por lá é vendido com o emblema da Acura, marca de luxo do grupo japonês? Direto ao ponto: é caro demais para um carro de uma marca generalista, ainda que seja bom.

E isso ensina uma valiosa lição a nós, brasileiros!

Voltemos a 2015: em março daquele ano, UOL Carros teve seu primeiro contato com a segunda geração do NSX, em sua versão real, no Salão de Genebra. Executivos da Honda não escondiam o otimismo com o modelo: o supercarro havia sido construído para ser vencedor! Sistema híbrido com motor V6 biturbo e mais três motores elétricos, tração integral (até 58% na traseira), mais de 581 cavalos, 65 kgfm de torque, câmbio automático de nove marchas, carroceria praticamente toda produzidos de alumínio e fibra de carbono, 0-100 km/h em 2,7 s.

Havia tanta euforia no ar, que até o Brasil era cogitado como destino — claro, depois que os EUA, sede do projeto, a Europa e o Japão fossem abastecidos. A Honda garantia que o país poderia receber algumas unidades, já que boa parte de sua filosofia de projeto havia sido concebida por ninguém menos que Ayrton Senna, mais de 20 anos antes…

Um ano depois, em 2016, pudemos até dirigir uma unidade de testes do NSX, na pista de Tochigi, no Japão. O próprio engenheiro-chefe do NSX, Ted Klaus, veio nos explicar o que fazia do bólido um supercarro perfeito: “Idealizamos uma condução na qual o motorista estivesse sempre no comando, mesmo que com uma mãozinha nossa [eletrônica]“, sempre citando… Ayrton Senna.

Raro comprador do NSX: pagou US$ 205 mil pelo carro e mais US$ 2.700 para visitar a fábrica e fazer essa foto

O preço a ser pago

Dois dias depois, no Salão de Tóquio, UOL Carros ouviu novamente alguns engenheiros e executivos entusiasmados . Um deles, porém, nos disse meio sem querer o único receio: “As pessoas vão querer pagar o preço por este carro? Será que elas vão abrir mão de pegar um Mercedes ou um Audi?”

Na mosca: para o americano, pagar US$ 205 mil (quase R$ 700 mil) num superesportivo é pedir demais, não importa qual tecnologia exista. Pagar esse valor num carro feito por uma marca generalista — que faz carros que não são de luxo — é impraticável, mesmo que venha com um outro emblema (a Acura é a marca de luxo da Honda, vamos repetir).

Basta comparar: o McLaren 570S (3.8 V8, 580 cv) custa menos de US$ 190 mil (R$ 617 mil diretos); o novo Audi R8 V10 Plus (quase 620 cv na variante mais explosiva) vai a pouco mais de US$ 160 mil (R$ 520 mil); e o Mercedes AMG GT(4.0 V8, até 585 cv) custa menos ainda, cerca de US$ 110 mil (R$ 357 mil).

Ok, nenhum deles é híbrido, nenhum deles roda sem fazer um pio no “modo urbano” e depois pode bater uma marca de 2,7 s. Mas todos são supercarros de luxo, reconhecidos em qualquer local.

Todo são mais baratos que o NSX. E nenhum deles é feito por uma marca que faz carros pequenos (como o novo Civic é visto por lá, ainda que custe mais de R$ 120 mil e seja visto como “luxuoso” aqui no Brasil).

O americano não topa pagar o preço dado ao NSX, como também não toparia pagar R$ 4.200 por um smartphone, R$ 82 mil num hatch pequeno, R$ 90 mil em um hatch médio, R$ 100 mil por um SUV compacto, mais de R$ 1 milhão (US$ 307 mil) para ter um AMG GT ou um R8 V10 Plus (o McLaren nem chega oficialmente), como topamos aqui no Brasil, sem nem questionar.

O Honda NSX é ótimo — não há qualquer desmérito mecânico ou estético. Mas esse preço não é.

]]>
0
Websérie do Corolla é legal, mas você precisa ver mesmo é o Capítulo 1 http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/25/webserie-do-corolla-e-legal-mas-voce-precisa-ver-mesmo-e-o-capitulo-1/ http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/25/webserie-do-corolla-e-legal-mas-voce-precisa-ver-mesmo-e-o-capitulo-1/#respond Thu, 25 May 2017 22:27:19 +0000 http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/?p=4469

Embora seja fabricado no Brasil a menos de 20 anos, o médio Toyota Corolla tem pouco mais de 50 anos no mundo. E para promover um pouco dessa trajetória — ao mesmo tempo em que bomba o recém-lançado Corolla 2018 — a Toyota bolou uma websérie com episódios semanais chamada “Destinos”, que é veiculada no YouTube, bem como na TV fechada (pelo canal Sony, às 20h58 de cada quinta-feira). Mas o que você precisa assistir, de verdade, é o Capítulo 1 (aqui o link original do YouTube).

O Corolla 1968 é personagem do primeiro Capítulo e astro de toda a série

Fundamental para quem gosta de carros, ele estreou há três semanas: conta a história de um Corolla original de 1968 (integrante da primeira geração, lançada globalmente em 1966) que a filial brasileira da Toyota comprou e reformou. Por que é fundamental? Porque ele é o mote da série toda. E porque, com seu motor 1.1 de 60 cv, é um modelo raro no Brasil.

Cada episódio da série (produzida pela agência AG2 Nurun) tem o depoimento de um personagem cuja profissão ou história de vida tenha a ver com as características que a Toyota atribui ao Corolla, como segurança, inovação etc. Ao todo, são dez episódios, sendo que em “apenas” quatro vão aparecer donos de Corolla.

Mas é nesse primeiro episódio que a história do Corolla 66 (que para muitos vai lembrar um Ford Corcel) e seu antigo proprietário é contada. O “senhor Wilson”, como é identificado, conta a sua relação com o sedã antigo, que foi adquirido novo na década de 60. O modelo, agora da Toyota, aparece rodando em cada um dos capítulos seguintes, na visita a diferentes locais do Brasil. Se quiser ou já estiver acompanhando a série, tudo bem, é com você. Mas bom mesmo é ver e rever aquele primeiro capítulo!

]]>
0
Porsche 911 GT3 RS “desaparace” após crash-test. Ainda bem que era só Lego http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/23/porsche-911-gt3-rs-desaparace-apos-crash-test-ainda-bem-que-era-so-lego/ http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/23/porsche-911-gt3-rs-desaparace-apos-crash-test-ainda-bem-que-era-so-lego/#respond Tue, 23 May 2017 18:23:50 +0000 http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/?p=4464

Testes de colisão são essenciais para desenvolver automóveis mais seguros e capazes de absorver os impactos com o menor risco possível de ferimentos para os ocupantes.

Mas agora imagine um mundo feito de Lego e os carros construídos com as populares peças de blocos de encaixar. Como seriam os crash-tests? E como seriam os porrox os automóveis se sairiam?

O laboratório do ADAC (Automóvel Clube Alemão) topou entrar nessa brincadeira e submeteu a teste o exemplar de um Porsche 911 GT3 RS, seguindo padrões parecidos com aqueles utilizados na avaliação de carros de verdade.

Na prática, o cupê foi “porrado” a 45 km/h (um pouco menos que os 64 km/h do mundo real) e acabou destruído por completo (vídeo no topo desta página). Curiosamente, o laboratório onde o vídeo foi produzido é o mesmo onde o Latin NCAP avalia os automóveis vendidos no Brasil e em países da América Latina e do Caribe.

Quantas estrelas?

Não foram atribuídas notas ao “crash-test” do 911, como acontece normalmente, mas os engenheiros do ADAC se disseram surpresos com o resultado. “O chassi do carro não teve problemas ao bater em alta velocidade e apenas algumas peças foram danificadas com o impacto”, afirmou o órgão de segurança viária.

No fim das contas, o Porsche destruído só precisou ser remontado, o que, convenhamos, não seria possível em um carro de verdade. Só que o trabalho para “construir” um kit igual a este utilizado no vídeo é f0d@ não é brincadeira: são mais de 1,7 mil peças para encaixar.

Modelo ficou totalmente destruído após o impacto frontal. Foto: Reprodução.

]]>
0
Alguém se achou “legalzão” ao usar um cachorro para polir um Maserati, e causou revolta http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/19/alguem-se-achou-legalzao-ao-usar-um-cachorro-para-polir-um-maserati-e-causou-revolta/ http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/19/alguem-se-achou-legalzao-ao-usar-um-cachorro-para-polir-um-maserati-e-causou-revolta/#respond Fri, 19 May 2017 19:59:16 +0000 http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/?p=4457 O grupo “Rich Kids London” (“Jovens Ricos de Londres”), do Instagram causou intensa revolta em outros usuários da rede social — e também na gente — ao publicar um vídeo em que um filhote de cachorro da raça Maltês é usado para “polir” o capô de um Maserati MC12.

O vídeo dura meros dois segundos, mas já é o suficiente para querer esfolar a cara de quem teve essa ideia no asfalto nos questionarmos sobre o que se passa na cabeça de quem tem uma ideia assim. Assista:

No vídeo é possível perceber uma mão esfregando as costas do cão na lataria do esportivo italiano. A legenda: “A única maneira de limpar o icônico Maserati MC12 de seis litros é com pelos 100% naturais de filhote de cachorro, garantindo um polimento adequado”.

O/a internauta até teve certa preocupação em escrever que nenhum filhote foi machucado na produção – nas imagens, de fato ele não parece estar sofrendo, mas também não aparenta estar confortável com a atitude.

Visualizada por mais de 54 mil pessoas até esta sexta-feira (19), a postagem provocou uma onda de protestos sob a acusação de maus tratos com animais (fora a falta de noção). Até o jornal “The New York Post” mencionou a gravação, classificando a autora de “louca que late” (“barking mad” em inglês, uma brincadeira com o seriado “Breaking Bad”).

Usuários do Instagram desceram o cacete criticaram demais a ação: “dinheiro não pode comprar classe e, no seu caso, valores”; ou: “psicólogos vão te explicar, abuso de animais constantemente progridem para o abuso de humanos e você precisa buscar tratamento”.

Não se sabe a quem o carro e o cãozinho pertencem, mas o fato é que o perfil é totalmente voltado à ostentação de de endinheirados com superesportivos, helicópteros, aviões e joias.

Ah, sim! O Maserati MC12 em questão custa US$ 1,5 milhão (cerca de R$ 4,9 milhões) e é equipado com motor 6.0 V12 de origem Ferrari, de 630 cv. Nem carro, nem cãozinho merecem o/a dono/a que têm.

]]>
0
É treta: Renault diminui up, Volkswagen chama Rafinha Bastos para responder http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/16/e-treta-renault-diminui-up-volkswagen-chama-rafinha-bastos-para-responder/ http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/16/e-treta-renault-diminui-up-volkswagen-chama-rafinha-bastos-para-responder/#respond Tue, 16 May 2017 19:14:17 +0000 http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/?p=4445 A Renault resolveu esquentar a chegada do Kwid, que só estreia no Brasil no segundo semestre. E provocou a ira da Volkswagen, principal atingida.

Em dois comerciais, a fabricante mostra detalhes de seu compacto inédito resolveu atacar um dos futuros rivais com vídeos irônicos e abusados no YouTube.

Sobram críticas ao espaço interno e ao conjunto de suspensão do Volkswagen up. Detalhe: o carro da rival aparece claramente nas imagens da Renault. Num deles, passageiros altos aparecem curvados após sair do up!. No outro, uma família precisa desembarcar do VW para que o motorista consiga vencer uma lombada.

As peças, junto a outras que ensinam a falar o nome correto do novo Renault (a propósito, lê-se “cuídi” e não “kavide” ou outra coisa), ajudam a ilustrar um site especial de pré-venda do modelo, que ainda não tem preço definido, mas que tem expectativa de ser o único modelo de uma grande marca a custar menos de R$ 30 mil no Brasil.

Curiosamente, ambos os vídeos foram retirados do ar no Youtube. Mas a gente mostra por aqui:

  1. A provocação da Renault:

  2. A resposta da Volks:

Assim, a Volks não deixou a zoação passar em branco: colocou no ar um comercial com Rafinha Bastos contestando as críticas da rival. Na produção, o comediante de “1,99 e 15 milímetros” aparece em um Up TSI com outros três passageiros e afirma: “Se você sair corcunda do novo Up, talvez você seja corcunda mesmo”.

No comercial, Rafinha Bastos também destaca o desempenho do motor 1.0 turboflex de 105 cv e aproveita para subir uma ladeira e passar por uma lombada, sempre com os três passageiros a bordo.

Os comerciais da Renault sugerem justamente que o Kwid é melhor que o Up nesses quesitos e inclusive vende o hatch altinho como “o SUV dos compactos”, estretégia que dará a tônica do Kwid, mas que ninguém sabe se funcionará.

Na régua, o Kwid (ao menos aquele vendido na Índia, origem do projeto) é bem parecido com o Up: o Renault mede 3,68 m de comprimento, 1,58 m de largura, 1,48 m de altura e 2,42 m de distância entre-eixos, contra, respectivamente, 3,69 m, 1,64 m, 1,50 m e 2,42 m do VW.

Para o Brasil, sabe-se que a Renault teve trabalho extra para reforçar a estrutura do modelo e que, também, usará motor 1.0 12v SCe flex de três cilindros, que vai render um pouco menos que os 82 cv e 10,5 kgfm que exibem quando equipam Renault Logan e Sandero. O porta-malas do Kwid tem 300 litros, contra 285 litros do Up.

Este é o Kwid, que mal aparece na propaganda da Renault

]]>
0
Ronco do motor faz airbags de Camaro acionarem sozinhos a 225 km/h; assista http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/08/ronco-do-motor-faz-airbags-de-camaro-acionarem-sozinhos-a-225-kmh-assista/ http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/08/ronco-do-motor-faz-airbags-de-camaro-acionarem-sozinhos-a-225-kmh-assista/#respond Mon, 08 May 2017 14:01:54 +0000 http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/?p=4438

Volta e meia aparece o relato de alguém dizendo que um ou mais airbags do veículo foram acionados mesmo sem acontecer uma colisão.

Trata-se de um fenômeno raro, ocorrido por conta de um defeito de fabricação do equipamento de segurança — que é acionado por sensores de aceleração e desaceleração posicionados em locais estratégicos da carroceria.

“Raro” não significa que seja “impossível”, e no caso de um Chevrolet Camaro ZL1 2013 o incidente rolou por causa do ronco do motorzão V8 naturalmente aspirado de 6,2 litros.

É o que indica um vídeo publicado pelo youtuber americano GuitarmageddonZL1 (que nome é esse?): as bolsas laterais de cortina foram deflagradas com o carro em movimento enquanto o rapaz se exibia dava uma voltinha com a namorada. Assista ao vídeo.

Culpa do incidente foi do próprio dono, que retirou abafador do escapamento

“Então quer dizer que se eu acelerar demais o meu Camaro amarelo os airbags também vão abrir sozinhos?”, alguém vai perguntar. Fique tranquilo, cara pálida. Isso só aconteceu com GuitarmageddonZL1 (por favor, muda esse apelido) porque ele mexeu onde não devia.

No vídeo dá para perceber facilmente o quanto o Camaro ZL1 do moço é modificado. Tem bancos esportivos, cintos de quatro pontos, gaiola interna de proteção e cabine “depenada” para redução de peso.

Além disso, conta com um botão que desativa o abafador do escapamento, solução que gera ganho de potência (originalmente em 580 cv) e também aumenta o ronco a um patamar quase ensurdecedor — repare como a menina tem que tampar os ouvidos por não aguentar a carga de decibéis.

Tal ruído e suas consequentes vibrações — afinal, os engenheiros não inseriram um abafador ali à toa, não é mesmo? — foram suficientes para acionar os airbags laterais do Camaro, em uma arrancada a 225 km/h.

Detalhe: o camarada andava em via pública, então o desfecho poderia ter sido pior: se as bolsas deflagradas fossem as frontais e ele perdesse a visibilidade, havia seríssimo risco de um acidente com severas consequências.

Por sorte nada passou de um susto. No vídeo, em inglês, GuitarmageddonZL1 (sério, não dá) também explica como o equipamento que desliga o abafador funciona. Não repitam essa cag… isso em casa, crianças.

]]>
0
Porsche bate recorde com Cayenne puxando Airbus A380, o maior avião do mundo. Assista! http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/04/porsche-bate-recorde-com-cayenne-puxando-airbus-a380-o-maior-aviao-do-mundo-assista/ http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/04/porsche-bate-recorde-com-cayenne-puxando-airbus-a380-o-maior-aviao-do-mundo-assista/#respond Thu, 04 May 2017 22:37:55 +0000 http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/?p=4434

Quanto o assunto é demonstrar torque e capacidade de tração de um utilitário, virou moda entre montadoras colocar seus modelos puxando cargas gigantes, com tudo registrado em vídeo. Tudo começou há mais de dez anos, em 2006, quando a Volkswagen utilizou um Touareg V10 a diesel primo pobre do Cayenne para arrastar um Boeing 747 Jumbo.

Depois, em 2012, foi a vez de a Toyota “causar” ao fazer uma picape Tundra rebocar o ônibus espacial Endeavour.

Desta vez, a a Porsche se inspirou nos dois feitos para promover as capacidades do Cayenne, que compartilha plataforma com o Touareg e de quebra conseguiu um recorde, devidamente registrado no Guinness Book.

Está lá: puxar por 42 metros um Airbus A380, o maior avião de passageiros do mundo, que tem 73 m de comprimento e 285 toneladas. O feito, registrado em vídeo pela marca em seu canal oficial no Vimeo, superou o recorde anterior, de 2013, obtido por um Nissan Patrol, que puxou uma aeronave de 170 toneladas.

A Porsche conquistou o feito tanto com a unidade a diesel (V8 turbodiesel de 390 cv de potência e 86,67 kgfm de torque) quanto com a versão a gasolina (Cayenne Turbo S, a unidade que aparece no vídeo, que usa um V8 4.8 biturbo de 578 cv e 81,57 kgfm).

Ainda segundo a fabricante, depois de puxarem o A380 pelos 42 metros, que não foram suficientes para tirar o Airbus completamente do hangar (lembre-se, ele tem mais de 70 m de comprimento!), os dois SUVs retornaram intactos rodando para a capital britânica.

]]>
0
Nova moda nos EUA: fritar um muscle car para revelar o sexo do bebê; assista http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/02/nova-moda-nos-eua-fritar-um-muscle-car-para-revelar-o-sexo-do-bebe-assista/ http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/05/02/nova-moda-nos-eua-fritar-um-muscle-car-para-revelar-o-sexo-do-bebe-assista/#respond Tue, 02 May 2017 20:34:16 +0000 http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/?p=4429

Basta dar uma fuçada na internet para encontrar a nova mania dos americanos: revelar o sexo do bebê em uma reunião de família e amigos na qual o “mensageiro” da notícia é um muscle car de tração traseira.

Você deve ter imaginado o paizão ou a mamys chegando contentes em um Mustangão, Camaro ou Challenger com a notícia guardada em um envelope, certo?

Na verdade é bem mais empolgante que isso: a nova moda é fazer um burnout com o carro para que ele solte uma nuvem de fumaça na cor que representa cada sexo.

Um vídeo postado no Facebook (que você pode ver acima) mostra exatamente essa cena: a mãe, na maior expectativa, espera em frente ao Mustang preparado, com o pai ao volante, para saber se o casal terá herdeiro ou herdeira. Depois de alguma espera, o cupê acelera e finalmente revela o sexo da criança.

A reação da galera é incrível.

À primeira vista, parece que a fumaça sai da borracha queimada dos pneus traseiros do esportivo, mas não é nada disso: nos Estados Unidos, sites como Amazon e Ebay vendem um pó colorido feito de amido de milho que, dentre outras aplicações, pode ser colocado no escapamento do automóvel para ser expelido ao se pisar fundo no pedal do acelerador. Outro vídeo, publicado no canal “Custom Concept Motorsports”, mostra um Toyota Supra queimando borracha fazendo algo parecido.

Ficou curioso? Assista aos vídeos para saber se os pais da criança do Mustang terão um menininho ou uma menininha…

Este Mustang vermelho está prestes a revelar para a mãe grávida o sexo de sua filha. Foto: Reprodução

]]>
0
Fiat Argo se envolve em acidente em MG antes do lançamento; veja fotos do estrago http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/04/25/fiat-argo-se-envolve-em-acidente-em-mg-antes-do-lancamento-veja-fotos-do-estrago/ http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/2017/04/25/fiat-argo-se-envolve-em-acidente-em-mg-antes-do-lancamento-veja-fotos-do-estrago/#respond Tue, 25 Apr 2017 20:05:38 +0000 http://uolcarros.blogosfera.uol.com.br/?p=4421

Fiat Argo, hatch responsável por substituir Punto e Bravo no Brasil, sofre acidente antes mesmo de seu lançamento no país. Foto: Reprodução

Perto de ser lançado no Brasil — a estreia está prevista para acontecer em junho, antes mesmo de sua apresentação no Salão de Buenos Aires 2017 –, o Fiat Argo, que terá como missão substituir Punto e Bravo, já se envolveu em sua primeira polêmica no país.

Fotos vazadas na internet mostram uma das unidades do carro — camufladas com a inscrição “Descubra Argo” — após um tremendo porrox envolvida em um acidente com um Toyota Corolla na região de Itabirito (MG), a cerca de 50 km de Belo Horizonte.

Segundo informações do portal de notícias Minuto Mais, que cobre a região,  a colisão aconteceu por volta do meio dia desta segunda-feira (24) — de acordo com a publicação local, o veículo de teste, que estava subindo a serra, pode ter escorregado no óleo que havia na pista, invadiu a contramão e se chocou com o Corolla (que estava no sentido contrário).

As vítimas foram identificadas pela polícia como Enéias Lacerda Rosa, 34, natural de BH, o motorista do Argo de teste, que sofreu uma pancada na cabeça e machucou a perna, mas sem gravidade; e Elsio Augusto Vilaça, 60, também de BH, motorista do Corolla. Vilaça sofreu uma fratura no tornozelo, chegou a ficar preso nas ferragens e o corpo de bombeiros teve de serrar o banco para tirá-lo, mas passa bem.

O modelo envolvido no sinistro é um dos Argos liberados pela Fiat na semana passada para circular por grandes cidades do Brasil e iniciar a campanha de pré-lançamento. O hatch deve estrear no país antes do Salão de Buenos Aires, que acontece em junho. Estimativas apontam que os preços devem variar entre R$ 60 mil e R$ 80 mil.

Não houve feridos, mas motorista do Corolla preto ficou preso nas ferragens e chegou a machucar a perna. Acidente aconteceu na segunda (24). Foto: Reprodução

]]>
0